ASSINE O NOSSO:
 
globe.png
 
Especialistas Mundiais na
Cadeia de Suprimentos de
Produtos de Base Florestal

mail.pngtwitter.pnglinkedin.pnglinkedin-slide.png

Encontre-nos no Twitter:
@forest2marketdobrasil
@forest2market

Postagens Recentes

Se inscreva para receber atualizações por e-mail

MONITORAMENTO DE MERCADO

A tendência do preço de eucalipto nos principais estados produtores brasileiros

Posted by Marcelo Schmid on 29 Maio 2018

Em agosto de 2017 a Forest2Market do Brasil publicou um artigo sobre a situação do mercado florestal em Minas Gerais, onde concluiu que o estado enfrentaria falta de madeira em médio prazo. O artigo bateu recorde de acessos no blog da empresa e gerou bastante polêmica pois a afirmação contrariava o “senso comum” do setor na época, de que havia sobra de madeira em Minas Gerais e que investir no estado seria uma péssima opção.

Em março de 2018 a Forest2Market do Brasil publicou novo artigo, confirmando que a projeção do aumento do volume consumido de toras de eucalipto, prevista em 2017, estava ocorrendo mais rápido que esperado, impactando naturalmente no preço pago pela matéria prima florestal.

Hoje, com a continuidade da recuperação econômica do setor siderúrgico nacional, onde Minas Gerais tem expressiva participação, a previsão feita pela F2M do Brasil em 2017 está mais real que nunca. O preço do carvão, conforme apresenta a figura 01 abaixo, subiu 60% em dez meses, atingindo o valor de R$ 200/mdc no fim do mês de maio.

 

Figura 01. Evolução do preço do carvão vegetal em MG nos últimos dez meses

BrazilMay2018_1Fonte: Forest2Market do Brasil

 

Embora haja neste preço do carvão um impacto natural de curto prazo, criado pelos produtores que estão esperando o melhor momento para venda, o valor deve se estabilizar por volta de R$ 175/mdc, valor este capaz de remunerar a madeira em pé a um preço médio acima de R$ 60/m3. É importante lembrar que o preço médio das transações coletadas pela F2M em Minas Gerais em 2017 chegou à faixa de R$ 35/m3, ou seja, um aumento de 100% em questão de um ano. 

Outro estado, outra história

Se os produtores de floresta de Minas Gerais estão animados com a evolução do mercado, a situação não é a mesma em outro importante estado do setor florestal brasileiro: Mato Grosso do Sul.

A área de floresta plantada em Mato Grosso do Sul cresceu 09 vezes em apenas 10 anos. Movido pela crença no mercado global de celulose e pela instalação de duas grandes fábricas (Fibria em 2009 e Eldorado em 2012), o governo de Mato Grosso do Sul incentivou intensivamente o plantio de eucalipto no estado, contando com a expansão das fábricas e com a possível vinda de uma terceira planta. Embora a expansão da Fibria tenha acontecido no início do segundo semestre de 2017, a esperada expansão da Eldorado ainda não aconteceu. Como resultado, segundo estudo de mercado feito pela Forest2Market do Brasil, existem atualmente Mato Grosso do Sul, cerca de 250 mil hectares de plantios de eucalipto em excesso, sem demanda garantida.

Como a oferta é grande e a demanda é estável, o preço da madeira naturalmente foi afetado. A figura 02 apresenta a evolução do valor da madeira em pé de eucalipto entre agosto de 2016 e fevereiro de 2018, período no qual se percebe uma queda de 30%.

 

Figura 02. Evolução do preço da madeira em pé de eucalipto em MS

BrazilMay2018_2

Fonte: Forest2Market do Brasil

 

Destaca-se que nos últimos meses o valor oferecido pelas duas fábricas de celulose compradoras de madeira na região para novos contratos é, em média, de R$ 35m3 demonstrando que a tendência do gráfico acima deverá se acentuar.

Tendências

Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, os dois principais estados brasileiros em termos de produção de eucalipto, com cerca de 40% da área plantada no país. Curiosamente, se observa que no primeiro, em curto espaço de tempo, o preço da madeira passou de R$ 35/m3 para mais de R$ 60/m3, enquanto que no segundo, de mais de 60/m3 para cerca de R$ 35/m3.

O restante do ano será bastante importante para definição da tendência dos preços de eucalipto em Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. Em Minas Gerais, o efeito da recuperação da economia sobre o preço da madeira é claro, porém, é necessário separar o que é especulação daquilo que realmente resulta do aquecimento do mercado. No Mato Grosso do Sul é necessário acompanhar os planos da Eldorado (Paper Excellence) e de outros grupos que estão estudando a implantação de uma nova fábrica no estado para entender a partir de quando a oferta ociosa de madeira no estado poderá acabar e o preço voltar a patamares mais favoráveis para os produtores.

Saiba mais sobre os produtos e serviços da Forest2Market do Brasil

Topics: Mercado florestal, minas gerais, Mato Grosso do Sul, Preços de madeira

mail.pngtwitter.pnglinkedin.pnglinkedin-slide.png